Viverridae | Tudo Sobre a Maior Família de Animais Carnívoros | Resumo

Os viverridae são a maior família de animais carnívoros do planeta. A seguir, tudo sobre essa numerosa classe em um resumo completo.

Características dos viverridae

Os animais que constituem a família dos Viverridae diferenciam-se dos Felídeos por possuírem corpo alongado e delgado, cabeça afilada e cauda geralmente longa e pendente. Os membros, sempre muito curtos, são providos de quatro a cinco dedos. Na maioria dos casos, as garras são semi-retráteis.

Glândulas alojadas na região anal secretam substâncias quase sempre fétidas que são, em algumas espécies, armazenadas numa bolsa especial. Além disso, os Viverridae possuem de 36 a 40 dentes cortantes (enquanto que o gato só tem 30), o que está de acordo com o comprimento do focinho. Os Viverridae apareceram na Terra na época da diversificação dos Mamíferos.

Habitat natural

Atualmente eles apresentam, como os Mustelídeos, uma grande diversidade de formas, embora ocupem uma extensão geográfica muito menos vasta que estes e sejam encontrados sobretudo nas regiões tropicais do Velho Mundo. Também se encontram algumas espécies na região meridional da zona temperada. Seu habitat é variado.

a-civeta-é-um-exemplo-de-animal-viverridae

Algumas espécies vivem nas estepes estéreis, nos desertos, nas encostas rochosas das montanhas e nos descampados áridos da África e da Ásia. Outras reúnem-se em grupos sociais nas planícies férteis, por vezes mesmo ao longo dos rios ou nos juncais que margeiam os lagos.

Outras ainda buscam abrigo nos recônditos mais densos e mais escuros das florestas, como as genetas. Algumas são boas trepadoras, mas, no conjunto, esta família apresenta uma franca tendência a viver no solo, nas fendas das rochas, nos ocos das árvores ou nas tocas que descobrem e que ocupam sem cerimônia.

Comportamento dos viverridae

Os Viverridae são, na maioria, animais noctívagos. Mas isto não é uma regra absoluta e existem os que só caçam durante o dia. Alguns são digitígrados e, quando andam, apoiam somente os dedos no solo. Outros são plantígrados, apoiando no chão quase toda a planta dos pés. A prudência é uma de suas principais características.

As espécies de menor tamanho podem rastejar como as serpentes e de uni modo que nenhum outro Mamífero é capaz de imitar. Os sentidos mais desenvolvidos são o olfato e a visão, mas sua acuidade é bastante variável de uma espécie para outra. A audição é mais limitada em quase todos os membros da família.

Curiosidades sobre os viverridae

As civetas e os paradoxuros exalam um forte odor de almíscar. Quando encerrados em ambiente fechado, esse odor toma-se insuportável. Provém de glândulas, a que já nos referimos, localizadas na região perianal.

geneta-viverridae

Estas glândulas secretam uma substância gordurosa que se deposita numa bolsa, onde permanece armazenada. Vulgarmente, emprega-se o termo catinga tanto para designar o odor como as glândulas odoríferas dos Mamíferos.

Reprodução

Nos viverridae, como em todos os carnívoros, as ninhadas compreendem de uma a seis crias, que a mãe cerca dos maiores cuidados. Em numerosas espécies o macho, assim que se verifica o desmame dos filhotes, procura ajudar a fêmea a conseguir o alimento necessário ao sustento da prole.

Resumo

Em resumo, a família dos viverridae compreende espécies caracterizadas por:

  • Porte pequeno ou médio.
  • Corpo alongado, formas ágeis, comumente elegantes.
  • Dentes cujo número varia de 36 a 40, sendo 12 incisivos, 4 caninos, 12, 14 ou 16 pré-molares, 4, 6-ou 8 molares, o primeiro molar muito maior que o segundo.
  • Membros curtos, digitígrados ou semi-plantígrados, quase sempre dotados de cinco dedos.
  • Unhas que podem ser retráteis, semi-retráteis ou não-retráteis.

Distribuição geográfica dos viverridae

A área de distribuição geográfica desta família, que é a mais numerosa da ordem dos carnívoros, compreende as regiões tropicais e equatoriais da África e da Ásia, o sul da França até o Loire, e a Península Ibérica. Os Viverridae distribuem-se por 36 gêneros e cerca de 65 espécies, das quais descreveremos o fossa e o mungo, para representarem a variedade de formas e a diversidade de hábitos da família.

 

Continue aprendendo sobre CIÊNCIAS RESUMOS

Gostou desse artigo sobre os viverridae? Compartilhe!