Gato Selvagem (Gato Bravo) | Tudo Sobre o Felino | Resumo

gato-selvagem

O gato selvagem (também conhecido como gato-bravo) guarda algumas semelhanças com o doméstico, mas também algumas diferenças. Nesse artigo você aprenderá tudo sobre esse pequeno felino em um resumo completo.

Diferenças entre o gato selvagem e o doméstico

Acreditou-se durante muito tempo que o gato-selvagem, que recebeu o nome científico de Felis sylveslris por causa de seu habitat exclusivamente florestal, teria sido o ancestral do gato doméstico. Apesar das evidentes semelhanças, esta ideia foi depois abandonada. O gato-selvagem atinge quase as dimensões de uma raposa, sendo, portanto, maior e mais robusto que o gato-caseiro.

Seu pelo é mais denso, os bigodes mais tufosos e os dentes mais sólidos. Além disso, tem cabeça mais volumosa e cauda mais espessa, embora mais curta também. Circundada por anéis negros, ela apresenta-se tão grossa na extremidade como na base, parecendo ter sido cortada, no que difere da do gato-caseiro, que é afilada.

Características do gato selvagem

O gato-selvagem pesa de cinco a seis quilos. Seu comprimento total varia entre 1 m e 1,20 m, podendo excepcionalmente atingir 1,35 m. A cauda mede de 30 a 35 cm. A altura deste animal, na espádua, varia de 35 a 40 cm. A pelagem é comprida, cinzento-alaranjada, por veres cinzento-amarelada nas fêmeas, e ornada de listras mais escuras dispostas transversalmente. Na garganta aparecem manchas branco-amareladas.

gato-bravo

O focinho do gato bravo é alaranjado e a região nasal cor-de-rosa. Partindo da fronte, quatro listras negras passam por entre as orelhas e as duas centrais prolongam-se pelo dono, onde se reúnem para formar uma linha mediana até a base de cauda. Várias faixas transversais partem dessa linha mediana.

São irregulares, um pouco mais escuras que a primeira e estendem-se até o ventre, amarelado e com manchas negras. As patas apresentam também listras transversais. A planta dos pés é marrom escura, os olhos são amarelos, exibindo as orelhas, separadas e abatidas, um tom cinzento-ferruginoso na parte externa e branco-sujo na interna.

Habitat natural dos gatos selvagens

Embora não sejam muito comuns, os gatos-selvagens ainda são encontrados na maior parte dos países da Europa, com exceção das regiões árticas, e sua área de distribuição estende-se até a Ucrânia, o Cáucaso e a Ásia Menor. Habita de preferência as florestas de montanha, com uma predileção pelos lugares pedregosos, que lhe oferecem abrigo seguro. Esconde-se também nos ocos das árvores e pode ocupar tocas de outros animais, principalmente no inverno.

Comportamento do “Gato Bravo”

O gato-selvagem é um animal tão solitário que jamais se encontram dois juntos. Machos e fêmeas reúnem-se apenas no período do cio. Não se prendendo a um mesmo abrigo, o gato-selvagem leva vida errante, percorrendo às vezes distâncias consideráveis. É ao crepúsculo que este felino começa a caçar. Dotado de sentidos extremamente desenvolvidos, ele tocaia sua presa com uma paciência incansável.

comportamento-e-curiosidades

É muito perigoso para todos os animais de pequenas e médias dimensões. Ágil como todos os gatos, espreita a ave no ninho, o esquilo na árvore e o coelho na entrada de sua toca. Chega mesmo a atacar animais maiores que ele, saltando-lhes no dorso e mordendo-lhes o pescoço. Se o primeiro ataque não é bem-sucedido, ele desiste e procura uma outra presa.

Nas bordas dos lagos e nas margens das torrentes, caça também aves aquáticas e peixes, que agarra com grande destreza. Causa enormes prejuízos nas criações de aves domésticas, especialmente nas de faisões. Visita também os galinheiros e os pombais dos povoados localizados na orla das florestas. Mas devora igualmente ratos em grande quantidade, o que constitui um forte fator de equilíbrio biológico.

Reprodução do gato selvagem

A época do cio corresponde ao mês de fevereiro. Às crias nascem em abril, após uma gestação de nove semanas. Os gatos-selvagens acasalam, às vezes, com os gatos-caseiros. Não se pode afirmar que estas duas espécies costumem viver em harmonia, mas tem-se visto grande número de animais híbridos nascidos de cruzamentos entre estes dois Felídeos.

Antes do nascimento dos filhotes, a fêmea escolhe um abrigo disfarçado numa fenda de rocha ou num oco de árvore. Nele, ela dá à luz cinco ou seis crias, que nascem com os olhos fechados. Terminado o período de amamentação, a mãe traz-lhes ratos, toupeiras e pequenas aves. Bem depressa es filhotes de gato selvagem são capazes de subir em árvores, em cujos ramos mais tarde brincarão e onde encontrarão abrigo seguro em caso de perigo.

Gato Bravo – Habitat natural

Continue aprendendo sobre CIÊNCIAS RESUMOS

Gostou desse artigo sobre o gato selvagem (gato bravo)? Compartilhe!