Civeta (Animal) | Asiática e Africana | Curiosidades | Resumo

civeta-animal

A Civeta (Civettictis civetta) é um viverrídeo de um metro de comprimento, incluindo-se 30 cm da cauda. Esta apresenta-se característica: não é cilíndrica e termina em forma de pincel. A cabeça, redonda e muito pequena, exibe focinho alongado. As orelhas são pontudas, os olhos oblíquos, a pupila circular. Possui corpo menos delgado que o dos outros Viverrídeos e membros bem proporcionados.

Características da civeta

A civeta é animal digitígrado; pelos curtos, mas densos cobrem a planta dos pés que se mostram munidos de cinco dedos, com garras não retráteis. Machos e fêmeas são dotados de uma bolsa de almíscar na região perineal, muito desenvolvida, que se abre para o exterior por meio de uma fenda.

A pelagem, cinza, apresenta-se salpicada de manchas castanho-escuras irregulares, de tamanho e disposição variáveis. Uma crista de pelos eretos estende-se ao longo da espinha dorsal. Sete anéis circundam a cauda, que termina por uma ponta negra. Duas manchas brancas marcam os lados do pescoço e uma outra, escura, acentua os olhos.

Sentidos do animal

O sentido mais desenvolvido da civeta é o olfato, que ela utiliza em todas as circunstâncias. Em seguida vem a visão, mas este animal é, dentre os Viverrídeos, o que menos distingue as cores, percebendo apenas variações de intensidade luminosa.

O sentido do tato parece aguçado, sendo seguramente apurado o paladar, pois a civeta é muito exigente no que se refere a alimento.

Civeta africana

civeta-africana

Possui uma colocação base acinzentada, com manchas pretas distribuídas pelo corpo. Sua área de distribuição geográfica estende-se do Senegal à Somália e atinge as regiões meridionais do continente africano. Animal que vive nos platôs áridos, cobertos de vegetação esparsa e baixa, a civeta africana passa os dias dormindo numa toca que ela mesma cava, saindo para caçar ao cair da noite.

Alimentação

Suas presas são principalmente pequenos mamíferos e aves. Apesar de seus movimentos calculados e do andar tranquilo, a civeta é notavelmente esperta. Ela tocaia e ataca sua vítima de surpresa. Se bem que sendo pouco arborícola, é tão ávida por ovos que chega a trepar nas árvores para saquear os ninhos. É boa nadadora, não despreza anfíbios e, em caso de necessidade, contenta-se com frutos e raízes.

Civeta asiática

A civeta asiática (Viverra tangalunga) tem uma cabeça pontuda, corpo gracioso e orelhas grandes. Sua pelagem é longa, sobretudo no inverno, e particularmente densa na superfície dorsal.

civeta-asiática

A cor de base, de um amarelo-castanho, é salpicada por numerosas manchas escuras, tão unidas no dono que chegam a formar aí uma larga faixa negra. A cabeça é acastanhada, manchada de branco. Quatro listras longitudinais, regulares e de cor negra, correm sobre a nuca.

A cauda, circundada por anéis mais ou menos nítidos, termina em ponta negra. O terceiro e o quarto dedos das mãos apresentam uma prega da pele que forma uma bainha protetora das ganas retráteis. A bolsa odorífera é volumosa e secreta uma quantidade grande de viverreum.

Na idade adulta, a civeta-malaia pode atingir 80 cm de comprimento, mais 60 cm da cauda. A altura, medida na espádua, é de cerca de 40 centímetros.

Habitat da civeta asiática

Este animal é encontrado na Malásia, no arquipélago de Sonda e nas Filipinas. Ocorre provavelmente também no Tibete oriental, mas, para o sul e para o oeste, não ultrapassa a região de Bengala. Em maio ou junho as fêmeas dão à luz três ou quatro crias, que já nascem com os olhos abertos.

habitat-natural-do-animal

A civeta asiática não é cavadora e, embora suba às vezes em árvores, também não é um animal arborícola. Em geral leva uma existência solitária nos bosques ou nos campos de vegetação densa. Durante o dia, esconde-se numa toca abandonada donde só sai tarde da noite para caçar.

Alimentação

Alimenta-se de frutos e de raízes diversas, bem como de serpentes, rãs, insetos, ovos e qualquer pequeno mamífero que consiga apanhar. Como a maioria dos Viverrídeos, a civeta asiática não foge do homem, fato que, aliado à sua extrema curiosidade, torna a sua captura fácil. Amansando sem dificuldade, este animal pode viver cerca de 14 anos em cativeiro, desde que bem tratado.

Curiosidades sobre a civeta

Capturada muito jovem, amansa com facilidade. Animal sociável, mostra-se frequentemente agressiva para com os animais domésticos, e seu forte odor almiscarado não a torna atraente. Em seu estado natural, a civeta serve-se desse odor para marcar seu território, cuja área delimita – e defende contra o ingresso de outros indivíduos da mesma espécie – depositando a secreção nos troncos das árvores e nos rochedos, contra os quais se esfrega.

A civeta e o café mais caro do mundo

O café civeta é considerado o mais premium e caro do mundo. Ele é fabricado a partir das fezes do animal. Infelizmente isso acaba por promover um verdadeiro comércio, criando-se os animais em cativeiro.

 

Continue aprendendo sobre CIÊNCIAS RESUMOS

Gostou desse artigo sobre a civeta? Compartilhe!