Hipopótamo Pigmeu | Tamanho | Filhote | Características | Resumo

hipopótamo-pigmeu

O hipopótamo pigmeu (Choeropsis liberiensis) é encontrado apenas na Costa do Marfim, na Libéria e na região fronteiriça da Serra Leoa. Vive nos rios, brejos e florestas úmidas, não sendo tão exclusivamente aquático quanto o hipopótamo comum.

Tamanho do hipopótamo pigmeu

O hipopótamo pigmeu mede cerca de 1,50m a 1,75m, mais uns 15cm de cauda, sua altura na cernelha oscila entre 75cm e im, ficando seu peso entre 160 e 240 kg. A pele, à exceção de alguns pelos nos lábios e na extremidade da cauda, se mostra nua.

Características

O hipopótamo pigmeu parece, à primeira vista, ser um modelo reduzido do hipopótamo-comum. Na realidade entretanto revela sensíveis diferenças de estrutura. Tem cabeça menor e mais arredondada, narinas quase circulares e exibe apenas um par de incisivos no maxilar inferior, ao passo que o hipopótamo comum é dotado de dois.

Os olhos estão colocados dos lados da cabeça e não se salientam como no hipopótamo-comum. Por fim vêm os dedos, nitidamente separados e munidos de garras aceradas.
O hipopótamo-anão, raro e de difícil observação, é um animal de hábitos mal conhecidos.

Comportamento do hipopótamo pigmeu

hipopotamo-pigmeu-filhote

Tímido e medroso, o hipopótamo pigmeu refugia-se na floresta ao menor sinal de perigo, ao passo que o hipopótamo comum instintivamente procura alcançar a água. De hábitos noturnos, este animal dorme de dia, procurando à noite os brotos, as folhas e os frutos de que se alimenta.

Ao contrário do hipopótamo-comum, não é um animal gregário, vivendo só ou aos casais.

Gestação – filhote do hipopótamo pigmeu

A gestação dura de 201 a 210 dias e a fêmea tem apenas um filhote, que nasce no chão e pesa entre 3 e 5 kg. A duração máxima de vida é de 40 anos, mas o animal raramente ultrapassa metade desta idade.

Curiosidades

Caçado antigamente pelos indígenas por sua carne, tida como deliciosa, o hipopótamo pigmeu é muito procurado pelos jardins zoológicos em razão de sua raridade. Animal considerado em via de extinção, esta espécie está completamente protegida desde 1933.

Continue aprendendo sobre CIÊNCIAS RESUMOS

Gostou desse artigo? Compartilhe!