Ariranha | Curiosidades | Como Nascem Seus Filhotes | Resumo

A ariranha (Pteronura brasiliensis) é um animal bem adaptado à vida aquática. É um mamífero da família dos mustelídeos. A seguir, você aprenderá curiosidades sobre esse belo animal, que infelizmente está em risco de extinção, em um resumo completo.

Características

Mede cerca de 2,00 m de comprimento, sendo 60 cm de cauda, e pesa em média 35quilos. Por sua forma alongada, membros curtos, dentição e glândulas anais aproxima-se dos furões e das martas, mas sua cabeça parece-se com a da foca, tendo crânio estreito, focinho arredondado, grossos bigodes, olhos pequenos e vivos e orelhas reduzidas que uma membrana obtura durante o mergulho.

O corpo da ariranha apresenta-se cilíndrico e a cauda, espessa na base, é afilada. Os membros – muito curtos e munidos de cinco dedos providos de membranas interdigitais que alcançam mais da metade de seu comprimento – apoiam no solo toda a planta do pé, deixando impressões nítidas e radiais, mais profundas na parte anterior que na posterior.

A pele nua, enrugada e granulosa que cobre a ponta do focinho, é característica. A pelagem impermeável, espessa e cerrada é formada por pelos grossos, rígidos e brilhantes, de cor castanha, cobrindo setiformes muito finos, castanho-claros na raiz e castanho-escuros na ponta. A área de distribuição geográfica da ariranha-europeia é muito extensa.

Habitat natural da ariranha

A ariranha compreende toda a região da América do Sul. Esse animal manifesta uma preferência marcante pelos rios cujas margens são cobertas por longos trechos de vegetação. Vive em tocas cuja entrada está sempre submersa, geralmente a mais de um metro de profundidade.

ariranha-curiosidades

Desta entrada parte unia galeria inclinada, longa, de cerca de dois metros de comprimento, que conduz à câmara principal do abrigo, sempre muito espaçosa e comumente atapetada com ervas secas. Uma segunda galeria, mais estreita, liga a câmara principal a uma saída de emergência situada na margem e que permite a ventilação da toca.

Para construir sua morada, a ariranha aproveita, mais frequentemente, as cavidades naturais que as colheitas da primavera deixam nas ribanceiras, e que ela alarga, cavando a terra com as mãos e cofiando as raízes com os dentes.

Só se estabelece numa toca abandonada por outro animal raramente e desde que a mesma esteja bem próxima da água.

Comportamento

Apesar de ser um animal semiaquático, a água é o lugar onde mais gosta de permanecer. Nada com a cauda, como os peixes, os membros colados ao corpo. Sua capacidade pulmonar permite-lhe permanecer minutos submersa e praticar, assim, vários tipos de evoluções. Brinca, mergulha, nada de lado, nada de costas, boia, cruza os braços sobre o peito e deixa-se levar pela corrente, deslizando rio abaixo.

ariranha-animal-em-extinção

Mesmo quando nada abaixo da superfície, pode-se observar seu trajeto pelas pequenas bolhas de ar que chegam à tona. Sua pelagem, que permanece lisa e seca mesmo quando o animal passa muito tempo na água, parece dotada de um invólucro prateado, constituído por minúsculas bolhas de ar.

Curiosidades sobre a ariranha

Durante os meses de inverno, quando os rios estão gelados, a ariranha procura as fendas abertas no gelo e aí se introduz para descer à água, sendo-lhe apenas necessário encontrar uma outra abertura para voltar à superfície. Quando satisfeita, a ariranha emite um latido curto que soa como uma risada em surdina, mas, se está com fome, emite uma espécie de grito agudo.

Para expressar cólera, grita de maneira insuportável, ao passo que manifesta seus impulsos amorosos com um assobio sonoro. A ariranha possui os sentidos muito desenvolvidos. A visão, a audição e o olfato são tão aguçados que lhe permitem perceber a presença de um cão a algumas centenas de metros.

Diferenças entre a ariranha e a lontra

A principal diferença em relação à ariranha e a lontra é o tamanho: a lontra mede cerca de 1,50m, sendo que 50 cm são de cauda. Além disso, a ariranha apresenta manchas mais claras abaixo da papa. Outra diferença é vista na distribuição geográfica: a lontra ocorre na Europa e Ásia.

Hábitos

Não é raro que se aproxime dos lugares habitados. Sem ser exclusivamente noctívaga, a ariranha sai com frequência para caçar antes do pôr-do-sol e pesca durante todo o dia. Embora não pareça capaz de fazer percursos prolongados, este animal pode, entretanto, em caso de necessidade, empreender longas migrações, como acontece quando busca regiões mais ricas em peixes.

Animal caçador

A ariranha caça na água como a raposa e o lince caçam em terra. Nas águas rasas ela persegue os peixes até seus esconderijos, donde os retira sem dificuldade. Entretanto, seu método favorito é a tocaia. Emboscada numa pedra ou no tronco de uma árvore caída, mergulha de surpresa sobre a presa.

ariranha-comendo-um-peixe

Em geral, a ariranha engole os peixes menores sem parar de nadar, ao passo que carrega os maiores para as margens, onde os devora segurando-os fortemente com as mãos. Deixa intatas a cabeça, a cauda e algumas partes do corpo.

Nos rios piscosos, contenta-se em tirar alguns pedaços de cada peixe capturado, abandonando o resto. A ariranha alimenta-se, igualmente, de pitus, rãs, ratos-d’água e de pequenas aves. Mas seus petiscos preferidos são os peixes, principalmente as frutas.

Ariranhas: Como nascem seus filhotes

Os filhotes da ariranha podem nascer em qualquer estação, embora a época de reprodução seja geralmente no fim de fevereiro ou começo de março.

ariranha-como-nascem-seus-filhotes

Machos e fêmeas, que de hábito levam existência solitária, comunicam-se por meio de um assobio agudo e prolongado; em seguida, lançam-se à água para brincar alegremente. Umas nove semanas mais tarde a fêmea dá à luz de duas a quatro crias, na segurança de sua toca atapetada de ervas secas e macias.

Os filhotes nascem com os olhos fechados e só começam a enxergar ao fim de 9 ou 10 dias. Com oito semanas esses filhotes já são capazes de nadar com a mãe e de aprender os primeiros rudimentos da pesca. Mas eles só se tornam completamente adultos, ou pelo menos aptos para a reprodução, aos três anos de idade.

Ariranha, mustelídeo da América do Sul

Continue aprendendo sobre CIÊNCIAS RESUMOS

Gostou de aprender sobre a ariranha? Compartilhe!