Algas – Resumo, características e tipos – Cianobactérias

Nesse artigo, realizaremos um estudo sobre as algas, em um resumo completo.

Resumo: o que são algas?

As algas são organismos encontrados geralmente no meio aquático. São avasculares e capazes de realizar a fotossíntese. Podem ser encontradas tanto em água salgada quanto em água doce.

Sua função é promover a base da cadeia alimentar no meio aquático.

Características

As algas cianofíceas, as cianobactérias, ocupam uma grande variedade de habitat, e algumas são de considerável significância ecológica e econômica. A característica mais importante é que as algas cianofíceas são procariontes, lembrando bactérias em muitos aspectos. Poucas crescem como células única isoladas, e muitas formam colônias filamentosas multicelulares.

Ocasionalmente, elas são referidas como “bactérias verde-azuladas ou “cianófitos”. O metabolismo das algas cianofíceas baseia-se na fotossíntese. Estas algas são os vegetais mais primitivos a possuir clorofila e nos quais a fotossíntese produz oxigênio. Além da clorofila (a presente forma assemelha-se à clorofila dos eucariontes.

Pigmentação das algas

As Algas possuem, além da clorofila, outros pigmentos. Costuma-se distribui-Ias por grupos cujos nomes se relacionam com os tipos de pigmentos que possuem. Conhecem-se assim:

  • Algas azuis (Cianofíceas);
  • Pardas (Feofíceas);
  • Vermelhas (Rodofíceas);
  • Verdes (Clorofíceas).

As algas contêm pigmentos próprios, coletivamente chamados de ficobilina; um destes pigmentos (ficocianina) é azul, e outro (ficoeritrina) é vermelho. A variabilidade de cores nas diferentes espécies de algas cianofíceas resulta, geralmente, de quantidades diferentes dos pigmentos verde (clorofila), azul e vermelho.

As algas mostram uma resposta de adaptação à luz. Quando crescem em presença da luz vermelha, formam mais pigmentos que absorvem luz vermelha; consequentemente, parecem azuis. Quando crescem sob luz azul, produzem mais pigmentos que absorvem o azul, e, assim, parecem vermelhas.

Características dos pigmentos

Estes pigmentos são combinados com polipeptídios na célula para formar bileproteínas, que são responsáveis por mais de 25 por cento do peso seco da célula. A energia que eles absorvem (comprimentos de onda de 550 a 670 µm) pode ser transferida para a clorofila para uso na fotossíntese. Desta forma, a célula pode utilizar de maneira eficiente um espectro de maior comprimento de ondas do que o que é possível apenas com a clorofila.

Os pigmentos de ficobilina, aliados às outras características metabólicas especiais, assim como a capacidade de formar esporos muito resistentes ao meio, facilitam o crescimento das algas sob condições de temperatura, salinidade da água, desidratação e intensidade luminosa que impediriam a sobrevivência da maioria dos vegetais superiores.

cianobactérias

Aparelho Fotossintético.

O aparelho fotossintético das algas cianofíceas É, de certa forma, mais organizado do que o das bactérias fotossintéticas. Os pigmentos encontram-se em sacos achatados (lamelas), organizados num arranjo paralelo.

Em preparações comuns, suas membranas apresentam a típica estrutura trilaminar. Em alguns casos, os tilacóides mais periféricos parecem ser contínuos com a membrana plasmática; por isso, a membrana plasmática é considerada a fonte provável dos tilacóides.

Observam-se grânulos, de cerca de 10 a 30 mn de tamanho, entre os tilacóides; muitos, senão todos, estão ligados à superfície da membrana do tilacóide. Estes grânulos podem, também, ser vistos à microscopia eletrônica em cortes finos e em preparações de freeze-etch. Os grânulos são chamados de ficobilissomas ou cianossomas.

As células das algas podem ser rompidas e as frações preparadas por centrifugação em gradiente de densidade. Com esta técnica, os ficobilissomas são separados numa fração que contém ficobilinas, enquanto as membranas do tilacóide são encontradas na fração que contém a clorofila e outros pigmentos (como os carotenóides amarelos. Colorações negativas mostram os ficobilissomos como sendo formados de subunidades.

Formas dos pigmentos

Ainda não está esclarecido até que extensão a variação em número e forma das subunidades, descrita por pesquisadores diferentes, é devida a procedimentos diferentes e espécies diferentes. Não estão, ainda evidentes, também, as funções das subunidades.

Entretanto, um dado grânulo quase certamente contém um conjunto de pigmentos das algas num arranjo que facilita uma transferência ordenada “em declive” de energia de um para outro e para os pigmentos da membrana do tilacóide.

Um modelo sugere que os pigmentos estão dispostos em camadas, com os que absorvem em um comprimento de onda mais baixo (maior energia) situados mais distante da membrana, e então a energia passa de camada em camada até atingir a membrana.

Produção de alimento

As algas, em geral, são dotadas da possibilidade de fabricar seus próprios alimentos orgânicos, partindo de materiais muito simples, como água e gás carbônico. São, pois, plantas autótrofas, capazes de realizar a fotossíntese.

 Gostou desse artigo? Compartilhe!