Tecido Cartilaginoso – Resumo, tipos, funções – Cartilagens

tecido-cartilaginoso

O tecido cartilaginoso é um tipo de tecido conjuntivo. Nesse artigo você aprenderá tudo sobre o tecido cartilaginoso (as conhecidas cartilagens) em um resumo completo.

O que é tecido cartilaginoso?

O tecido cartilaginoso, (ou cartilagem) é um tecido conjuntivo avascular que possui a função de sustentar tecidos moles. Podemos encontrar cartilagens nas orelhas e na ponta do nariz.

Por suas propriedades flexíveis, as cartilagens revestem as superfícies dos ossos nas articulações, permitindo que os mesmos se articulem sem que ocorram desgastes ou lesões. Também encontram-se cartilagens intervertebrais, localizadas entre as vértebras da coluna vertebral, realizando a ação de flexibilidade e absorção de impactos.

Origem

O tecido cartilaginoso é derivado da mesoderme. Nos embriões de todos os animais vertebrados ele constitui o esqueleto. Depois, é substituído pelo tecido ósseo, permanecendo apenas em determinados órgãos.

Nos peixes condrictes (tubarões, cações, raias, etc.), o tecido cartilaginoso persiste a vida toda constituindo a matéria essencial de seu esqueleto. Esse tecido tem como funções a sustentação e o suporte dos órgãos.

Características

cartilagem-articulação
Cartilagem da articulação

Apresenta abundante substância intercelular, constituída de substância amorfa (mucopolissacarídeos) e fibras, principalmente as colágenas. Suas células são grandes e denominadas condroblastos, sendo responsáveis pela produção do material intercelular.

Essas células, quando diminuem a atividade, ficam encerradas no interior de cavidades e passam a ser chamadas condrócitos.

Nesse tecido não há vasos sanguíneos; por isso, o seu metabolismo é baixo. Os nutrientes são recebidos através do pericôndrio, tecido conjuntivo que envolve a cartilagem. Nesse tecido há fibroblastos que podem transformar- se em condrócitos toda vez que deve haver crescimento ou regeneração do tecido cartilaginoso.

Tipos de tecido cartilaginoso

Conforme os tipos e a quantidade de fibras o tecido cartilaginoso pode ser:

  • Hialino com pequena quantidade de fibras colágenas. Encontra-se no nariz, na laringe, nos anéis da traqueia e dos brônquios, nas superfícies articulares dos ossos longos e nos ligamentos das costelas com o osso esterno.
  • Elástico com pequena quantidade de fibras colágenas. E encontrado principalmente no pavilhão auditivo, na epiglote e no septo nasal.
  • Fibroso com grande quantidade de fibras colágenas. É encontrado principalmente nos discos intervertebrais.

Ossificação das cartilagens

Duas variedades de tecido conjuntivo duro oferecem suporte adequado para sustentar o corpo dos vertebrados: o tecido cartilaginoso e o tecido ósseo. No caso das cartilagens, deposita-se uma substância proteica de consistência gelatinosa entre as células, misturada com fibras colágenas. As células ficam, isoladas ou aos pares, imersas nesse gel.

Dentro das cartilagens não há vasos sanguíneos. O oxigênio e os alimentos trazidos pelos capilares que envolvem a cartilagem se difundem, através da substância intercelular, para chegar às células. A maioria dos ossos forma-se a partir de um modelo cartilaginoso que se ossifica aos poucos.

O fêmur de um embrião, por exemplo, é, de início, formado por cartilagem. A ossificação começa na diáfise (parte central do osso) e avança para as epífises (extremidades do osso).

A ossificação não é a transformação do tecido cartilaginoso em ósseo e sim a substituição de um pelo outro. Aos poucos, a substância intercelular se impregna de fosfato de cálcio, o que a toma impermeável ao líquido intersticial. Por isso, as células morrem e a cartilagem vai sendo reabsorvida.

Células ósseas

Seu lugar é ocupado por células ósseas de forma estrelada, que compõem camadas em tomo dos capilares sanguíneos. As células ósseas têm prolongamentos longos e finos que estão em contato. A medida que a substância intercelular se mineraliza, os prolongamentos se retraem e no lugar que ocupavam forma-se uma rede de canalículos. Por eles, o líquido intersticial, que vaza dos capilares, chega às células.

Certas cartilagens nunca se ossificam. São mantidas as cartilagens do nariz, das orelhas, dos anéis da laringe e da traqueia, dos discos que ficam entre as vértebras e das pontas de certos ossos.

Os ossos chatos, como os do crânio, formam-se diretamente a partir do tecido conjuntivo embrionário, sem passar pela fase de cartilagem. Nos tubarões e raias (seláqulos), não se formam ossos: seu esqueleto é inteiramente cartilaginoso.

Gostou desse artigo sobre o tecido cartilaginoso? Compartilhe!