Fadiga Muscular | Fisiologia | O Que é | Como Evitar | Resumo

fadiga-muscular-fisiologia

A fadiga muscular é ocasionada por situações em que houveram um uso severo dos músculos do corpo. A seguir, aprenda tudo sobre esse assunto em um resumo completo.

Fadiga e exercício

Os músculos são capazes de realizar um trabalho muito grande e podem, agindo por impulsos, desenvolver uma potência considerável.

Um levantador de peso, por exemplo, pode desenvolver até dois HP (cavalos vapor) no breve espaço de tempo em que executa seu desempenho e, se levarmos em conta que o motor de uma motocicleta pequena pode gerar cerca de 8 HP, compreenderemos de que potência está dotada a musculatura humana.

Para desenvolver todo o seu potencial em uma situação em que são exigidos, os músculos estriados necessitam buscar energia, a qual é obtida através de agentes provenientes da alimentação.

Geração de energia nos músculos

A energia para a contração muscular deriva da decomposição dos hidratos de carbono, também chamados “açúcares” dos quais os músculos são bem abastecidos pela alimentação.

energia-muscular

Esta decomposição, ou melhor, esta combustão dos açúcares, que ocorre com a intervenção do oxigênio levado pelo sangue, serve para carregar a máquina energética do músculo, isto é, para carregá-la de substâncias à base de fósforo, ricas de energia.

Consumo de energia nos músculos

No trabalho muscular rápido e intenso, a energia é extraída precisamente do consumo deste material fosforado. Simultaneamente à energia, gera-se também calor, e por isso uma pessoa que desenvolve atividade física tem uma sensação de calor.

Quem sente frio, movimenta-se instintivamente, agita os braços, saltita, para produzir calor. Os calafrios não são mais que contrações musculares involuntárias que procuram combater o resfriamento do corpo. A combustão das substâncias energéticas tem como consequência a formação de substâncias de refugo, especialmente de ácido lático, as quais, em excesso, ocasionam a fadiga muscular.

Sensação de fadiga muscular

Por isso, a certa altura, manifesta-se a sensação de fadiga muscular. Deseja-se, então, um período de repouso para que os refugos se retirem do sangue e os músculos se recarreguem de energia.

Mas uma característica da musculatura é a capacidade de adaptar-se a trabalhos mais ou menos pesados, o que se obtém com o exercício: o número das fibras musculares não varia, mas sua espessura aumenta, o que significa que os músculos se hipertrofiam (e então se diz que uma pessoa é musculosa) e, portanto, a capacidade contrátil aumenta.

excesso-de-exercicios-ocasionam-fadiga-muscular

Há, porém, limites para este aumento de volume muscular dado que, com o aumento de volume, diminui proporcionalmente a circulação sanguínea na massa muscular para estabelecer-se o equilíbrio entre músculo e irrigação sanguínea.

Evitando a fadiga muscular

Em um músculo desenvolvido demais o rendimento torna-se sempre menos produtivo por causa do defeito de circulação: eis porque se impõem limites fisiológicos ao rendimento dos desportistas, afim de evitar a fadiga muscular.

Realmente, os melhoramentos de recordes de atletismo e de natação têm uma progressão lentíssima. Atletas à parte, o movimento é indispensável à vida tanto quanto a respiração e a nutrição. Para conservar a juventude do corpo é indispensável manter um bom tônus muscular com as caminhadas a pé, a ginástica e os esportes.

Continue aprendendo sobre CIÊNCIAS RESUMOS

Gostou desse resumo sobre fadiga muscular? Compartilhe!