Cromossomos Humanos | Homólogos e Autossomos | Resumo

cromossomos-homologos-autossomos

Sabe o que são os cromossomos humanos? Homólogos e Autossomos? Suas funções e características? Nesse artigo aprenderemos tudo sobre eles em um resumo completo.

Nosso organismo é formado de células, nas quais há um corpúsculo chamado núcleo. No núcleo estão contidos delicados filamentos visíveis ao microscópio, com alguns milésimos de milímetro de comprimento, denominados cromossomos (“corpos coloridos”) porque se cobrem de modo característico com métodos especiais de laboratório).

Funções dos cromossomos

Os cromossomos encerram o “material hereditário”. O número é constante e característico para cada espécie de seres vivos: na espécie humana são 46. Diríamos com maior exatidão que são 23 pares, dado que os mesmos agem aos pares: um deriva do pai, outro da mãe, e o par em conjunto preside a determinados caracteres hereditários. Em suma, dos 46 cromossomos, 23 provêm do pai e 23 da mãe.

A transmissão dos cromossomos

Quando uma célula se reproduz, isto é, quando se divide em duas células iguais, o que sucede continuamente na maior parte das células, os cromossomos se desdobram, 46 passando a uma célula filha e os outros 46 à outra célula filha, de forma que o número destes permanece sempre constante no núcleo das células.

Mas, em relação às células sexuais, que acontece quando o espermatozoide e o óvulo se unem no ato da fecundação? Se o primeiro contiver 46 e o segundo outros 46, a nova célula produzida pela fecundação deverá encerrar 92, o que é inadmissível, sendo 46 o número característico para as células da espécie humana.

Células sexuais

Nas células sexuais, entretanto, verifica-se um fenômeno especial, denominado “meiose”. Estas têm uma fase de maturação que as prepara para a fecundação, e durante esta fase o número de cromossomos reduz-se à metade, ou seja, a 23, dado que cada um dos 23 pares perde, por acaso, um de seus dois membros.

Quando ocorre a fecundação, a célula que se origina da fusão do espermatozoide com o óvulo recebe, portanto, 23 cromossomos do primeiro e 23 do segundo, de modo a manter sempre o número característico da espécie, isto é, repetimos mais uma vez, 46. Os 23 paternos e os 23 maternos recompõem outros tantos pares, sendo cada um formado de um cromossomo paterno e de um materno.

A determinação do sexo por meio dos cromossomos

Um dos 23 pares de cromossomos tem a função de determinar o sexo da pessoa. Nas células do organismo feminino, este par é formado de dois similares, indicados pela letra X, enquanto nas células do organismo masculino é formada de dois cromossomos diversos, X e Y.

determinação-do-sexo-pelos-cromossomos

Visto que na fase de maturação dos óvulos e dos espermatozoides, os cromossomos se reduzem à metade, os óvulos manterão, dos dois X, um X, ao passo que os espermatozoides poderão manter X ou Y. Em outras palavras, a mulher produz óvulos de um tipo, sempre com X, enquanto o homem produz dois tipos de espermatozoides, com X ou com Y.

Se o óvulo for fecundado por um espermatozoide X, a célula resultante da fusão óvulo-espermatozoide terá XX, isto é, ocorre a concepção de uma mulher; se, porém, o óvulo for fecundado por um espermatozoide Y, a célula resultante terá XY, isto é, ocorre a concepção de um homem.

O sexo é determinado, portanto, no próprio ato da fecundação. Dado que teoricamente os espermatozoides X e Y deveriam ser em igual número, o nascimento de um homem ou de uma mulher deveria ter probabilidades iguais, em teoria, e efetivamente homens e mulheres nascem em proporção aproximadamente igual.

Cromossomos autossomos

Cromossomos autossomos são aqueles que possuem propriedades histológicas semelhantes a ambos os sexos, diferentemente dos sexuais (X e Y). Podemos atribuir a formação de órgãos comuns ao sexo feminino e masculino aos autossomos: coração, pulmões, fígado, etc. Ou seja, constituem a maior quantidade de genes do organismo.

Cromossomos homólogos

Os cromossomos homólogos podem ser encontrados em todas as células durante a mitose e a reprodução. São hereditários e dispostos paralelamente entre si, em pares, apresentando as mesmas características genéticas.

Estrutura dos cromossomos

No passado acreditava-se que os cromossomos somente existiriam como entidades durante a mitose e que, uma vez completada esta, e entrando a célula na interfase, os mesmos se fragmentassem formando grânulos de cromatina, os quais tomariam novamente a forma de original quando nova mitose se iniciasse.

Sabe-se agora que os mesmos permanecem intactos durante a interfase, se bem que sob uma forma diferente. Na interfase, atingem a forma de longos e delgados filamentos. Entretanto, ao longo de cada filamento há muitos lugares onde o filamento está dobrado em alça como um segmento de um arame pode estar encurvado formando mola.

Histologia

Nestes locais o material do filamento está tão densamente disposto ao ponto de se tornar visível em preparações coradas. É provável que estes segmentos de espiras apertadas ao longo dos cromossomos filamentosos apareçam com grânulos de cromatina no núcleo em interfase. Nos locais onde os filamentos delicados não se dispõem em espiras tão apertadas, não há substância bastante para ser vista em cortes corados, ao microscópio óptico.

Continue aprendendo sobre CIÊNCIAS RESUMOS

Gostou desse artigo sobre citologia? Compartilhe!