Tudo Sobre Chinchila | Cuidados | Tamanho | Filhotes | Resumo

tudo-sobre-chinchila

A chinchila comum (laniger) é a mais conhecida das espécies desse mamífero. Nesse artigo você irá aprender tudo sobre a chinchila: seu tamanho, alimentação, filhotes e cuidados ao cria-las em um resumo completo.

Características das chinchilas

Uma chinchila comum pode alcançar em média 30 cm de comprimento, mais a cauda, que mede de 12 a 20 cm. A cabeça é grande e o focinho achatado. A pelagem, de comprimento uniforme, é muito delicada e macia e os pelos atingem mais de dois centímetros de comprimento no dorso e nos flancos.

Cada pelo é cinza-azulado na base, ou codário, branco na região média e cinza-escuro no ápice. O conjunto apresenta nuances prateadas e escuras. A região ventral do corpo é branca, assim como os pés; a superfície dorsal da cauda é raiada, mostrando duas listras pretas. As orelhas são arredondadas.

Hábitos das chinchilas

As chinchilas têm o hábito de permanecerem sentadas em frente às suas tocas, mesmo em plena luz do dia. Entretanto, evitam a obscuridade. A melhor hora para observar estes Roedores é por volta da aurora ou do pôr-do-sol, ocasião em que se expõem nas encostas montanhosas, em geral as mais áridas e desprovidas de vegetação.

chinchila-comum-tamanho

Movimentando-se com agilidade ao longo dos paredões rochosos, nus e precipitosos, as chinchilas demonstram qualidades excepcionais de equilíbrio e notável adaptação ao ambiente rupícola (rochoso). Correm sobre paredes verticais de oito ou dez metros de altura com tal velocidade que mal podemos acompanha-las com o olhar.

Se bem que não sejam muito tímidas, não deixam que nos aproximemos demasiadamente e escondem-se em seus abrigos ao menor sinal de perigo.

Reprodução e filhotes

A fêmea dá à luz duas crias todos os anos, num ninho construído na fenda de um rochedo. A mãe abandona os filhotes assim que eles se achem aptos a deixar o abrigo.

chinchila-filhote

Alimentação das chinchilas

Em condições naturais, as chinchilas alimentam-se de plantas herbáceas, raízes e musgos, utilizando as mãos para levar a comida à boca.

Curiosidades sobre as chinchilas

Os Incas utilizavam a pele da chinchila para fabricar tecidos muito apreciados. Naquela época, estes roedores existiam em abundância nas cordilheiras do Peru, Bolívia e Chile. Hoje são raros os indivíduos que sobrevivem em estado silvestre, devido à caça sistemática exigida por sua utilização em peleteria.

Como criar chinchilas

Os métodos de criação utilizados são vários. Dentre os mais correntes está o dos pares constantes, que consiste na colocação de casais isolados em cada gaiola. Esta tem uma forma especial e é feita de tela metálica que forma malhas quadradas e comporta os dispositivos necessários à higiene das chinchilas à sua alimentação.

chinchila-cuidados

Comumente, acrescenta-se um dispositivo rotatório onde os Roedores podem exercitar-se, correndo à vontade. Um outro sistema mais racional e rentável é o dos grupos polígamos. De acordo com ele, reúnem-se em uma mesma gaiola quatro ou cinco fêmeas – às vezes mais – com um único macho. A cada fêmea corresponde um compartimento especial.

Cuidados na criação de chinchilas

Numerosos fatores influem no sucesso desse tipo de empreendimento: organização racional dos criadores, acomodações próprias, higiene e alimentação apropriada. O “banho seco de poeira” é igualmente indispensável. Para isso, coloca-se cada animal numa bacia especial, onde se põe areia limpa e uma certa quantidade de talco não perfumado.

Ao rolar na mistura, a chinchila limpa sua pelagem e livra-a do excesso de gordura. A alimentação deve ser variada e preparada segundo fórmulas desenvolvidas por nutricionistas especializados, e contém os elementos necessários à manutenção de um bom estado de saúde.

Essas rações balanceadas podem ser adquiridas no comércio ou preparadas nas fazendas de criação. Às vezes complementa-se a ração com ervas frescas, feno e cereais.

 

Continue aprendendo sobre CIÊNCIAS RESUMOS

Gostou de aprender tudo sobre as chinchilas? Compartilhe!