Leão | Curiosidades | Onde Vivem os Leões Selvagens | Resumo

leão-animal

Basta um olhar para percebermos porque o leão (Leo Ieo) mereceu de todos os povos, desde a antiguidade, a qualificação de rei dos animais. Entretanto, ele não é nem o maior, nem o mais forte, nem o mais rápido dos felídeos, mas, sim, o maior e o mais imponente carnívoro africano. Os leões distingue-se facilmente dos demais felinos.

Características dos leões

O leão tem corpo extremamente robusto e membros possantes. A região anterior do corpo parece mais desenvolvida do que a posterior, pois, ao passo que o peito é largo, os quadris se mostram estreitos, apresentando-se delgados o ventre e os flancos.

Possui cabeça grande e de seção quase retangular, focinho grosso e arredondado e orelhas dilatadas. Os olhos do leão, de tamanho proporcional e sombrios, têm pupila redonda, íris amarela e dão a impressão de serem fosforescentes.

leão-caracteristicas

As patas dos leões são mais fortes do que as de qualquer outro felino e a cauda, longa, termina num apêndice córneo escondido no meio de um tufo de pelos. O macho adulto mede de 80 cm a um metro de altura. Seu comprimento vai de 1,80 m a 2,40 m, mais 60 a 90 cm de cauda.

Pelagem do leão

Os leões apresentam pelagem uniforme, curta e brilhante, cuja cor varia do amarelo-vermelhado ao castanho-escuro. Pelos pretos ou de ponta negra aparecem dispersos ou concentrados em algumas partes do corpo do leão, o que dá a esses felinos uma aparência típica, que os caracteriza. Parte dos membros anteriores do leão é recoberta por uma pelagem mais longa que a do resto do corpo.

Juba do leão

No macho a cabeça e o pescoço são ornados por uma juba densa que se prolonga em uma crina e que desce até o peito. Formada por pelos compridos e lisos que caem enovelados até os ombros e chegam à metade do dorso e dos flancos, essa juba apresenta na cabeça e no pescoço coloração amarelo-acastanhada, com pelos negro-avermelhados de mistura.

juba-do-leão

Mas também existem leões sem crina e, em certas regiões da África, leões de juba negra. Em cativeiro, a juba desenvolve-se mais.

Animal territorialista

De regra, o leão é animal solitário, que se une à fêmea apenas na época da reprodução. No norte da África, cada indivíduo ocupa território bem delimitado, evitando competir com seus semelhantes para conseguir alimento. Travam-se, entre eles, combates violentos, porém o motivo é sempre a posse de uma fêmea.

Movimentos migratórios de leões

Na África meridional, contudo, os leões se reúnem com bandos para caçar. No final da estação seca, de maio a setembro, numerosos antílopes e grandes manadas de zebras abandonam as estepes ressecadas em busca das pradarias mais úmidas. Trata-se de movimentos migratórios notáveis, acompanhados e descritos por vários zoólogos que, por terra ou por avião, têm seguido leões marcados.

Uma vez chegados a seu destino, os leões reúnem-se nas pastagens em enormes agrupamentos. Visando seguir os emigrantes que acompanham durante seu deslocamento – e a fim de se estabelecerem nas vizinhanças das manadas no local de destino –  o leão organiza-se em bandos.

Onde vivem os leões?

Os leões não vivem em florestas densas. Preferem os lugares de vegetação aberta: planícies herbáceas – onde surgem, aqui e ali, capões de mato e pequenos bosques nos quais se abrigam durante as horas quentes do dia – estepes áridas e, de modo geral, as regiões desérticas e desoladas das montanhas ou baixadas, onde a coloração da pelagem lhes serve de camuflagem, permitindo que eles se aproximem de suas presas sem que sejam percebidos.

onde-vivem-os-leões

Seus abrigos ficam localizados em lugares protegidos, mas, durante suas migrações, repousam em qualquer sítio onde o sol nascente os surpreenda. De um modo geral, os hábitos dos leões pouco diferem dos demais felídeos. A principal atividade do leão visa prover as necessidades básicas da maneira mais fácil. Para isso, no Sudão oriental, seguem os animais nômades, conseguindo sempre alimento.

Comportamento

De hábitos noctívagos, leões raramente são vistos em atividade durante o dia. Quando o faz, mantém-se nas capoeiras e nos bosques densos ou no alto das elevações, de onde pode observar e inspecionar seu território.

O leão só o emite após ter-se alimentado, ocasião em que repousa e se mostra inofensivo, ou na época do cio, para chamar a fêmea. Habitantes antigos de regiões frequentadas por leões afirmam nunca haverem tido a oportunidade de ouvi-los rugir. De qualquer forma, é um som que não pode ser descrito. Os árabes descrevem-no com o auxílio de um termo expressivo: “raad”, que significa trovão.

Rugido do leão

O rugido do leão é um som prolongado, que pode ser comparado ao miado de um gato fortemente ampliado. Em certas ocasiões, transforma-se em grunhido ameaçador. Entretanto, o rugido famoso raramente é ouvido.

É como se o rugido dos leões se originasse nas profundezas da caixa torácica e fizesse vibrar suas paredes. O leão mantém a cabeça pendida para o solo, que parece estremecer e propagar o som como o rolar de um trovão, produzindo efeito impressionante. Quando amedrontado, o leão emite um ronronar continuado, rebate as orelhas e golpeia o solo com a cauda.

leão-rugindo

O efeito que o rugir de um leão provoca nos outros animais é indescritível. As hienas, assim que o escutam, param de gargalhar, a pantera deixa de rosnar, ao passo que, por seu turno, os macacos lançam gritos agudos e alarmados e sobem rapidamente para os mais altos galhos das árvores.

Exímio predador

Precipitados, os antílopes fogem dos leões para o interior dos bosques, e até as manadas de animais de grande porte silenciam. O camelo estremece, recusa-se a obedecer a seu condutor, lança em terra carga ou cavaleiro, e empreende a fuga. O cavalo empina e recua. O cão escapa latindo para seu dono. E o homem, ao ouvir pela primeira vez o rugido do leão rasgando o silêncio da noite, sente-se tomado por um terror incontrolável.

O comportamento do leão revela-se diferente se ele ataca animais silvestres ou criação doméstica. Ele não ignora que os primeiros são capazes de farejá-lo a distância e fugir com rapidez. É por isso que o leão ataca de emboscada, cheio de astúcia, aproximando-se com prudência, deslizando contra o vento e, comumente, aos pares.

Hábitos de caça dos leões

Em geral, leões agem durante a noite, ou ao anoitecer, quando o sol ainda está visível no horizonte. Frequenta os bebedouros que os animais da região visitam para se dessedentarem. Quando o calor da tarde ameniza e o frescor da noite se aproxima, antílopes, girafas, zebras e búfalos abandonam a proteção dos bosques e saem para refrescar-se, avançando com prudência em busca da água.

Alimentação

Em geral, o leão prefere os animais grandes aos pequenos. Contudo, diz-se que, em épocas de escassez, chega a contentar-se com gafanhotos. É principalmente entre as manadas de grandes herbívoros que os leões encontram suas presas: zebras, búfalos, grandes antílopes e javalis. Leões nunca atacam elefantes nem rinocerontes.

Ao devorar os herbívoros da savana africana, eles mantêm um equilíbrio biológico nestas regiões, evitando a superpopulação desses animais, o que seria desastroso para a vegetação. De modo geral o leão alimenta-se da presa que ele próprio matou.

E, como leões tem particular predileção pelas presas fáceis de capturar, não é difícil que devore os animais que os caçadores usam como iscas. Em certas circunstâncias, leões não desprezam também as carniças, como, por exemplo, o cadáver de um elefante já em putrefação e fervilhando de vermes. Seu festim dura várias noites seguidas, até que nada mais reste a não ser os ossos.

Curiosidades dos leões

O leão raramente ataca o homem e só em casos excepcionais, como ficou dito atrás. No Sudão, onde estes carnívoros são muito numerosos, nunca se ouviu dizer que um único homem tenha sido devorado por um deles. Já na África do Sul são inúmeros os casos que se citam de homens atacados por leões, apesar das fogueiras protetoras que se acendem em tomo dos acampamentos.

Época de reprodução

O tempo que o leão dedica à leoa varia com as regiões. Durante o período do cio, dez a doze leões seguem uma fêmea, lutando corajosamente para consegui-la. Mas, depois que ela escolhe seu companheiro, os outros machos se afastam e o casal passa a viver junto. O leão comporta-se de maneira muito mais discreta que os outros felinos de grande porte. E embora conserve sua régia tranquilidade, pode demonstrar ciúme violento.

leão-e-leoa-época-de-reprodução

A fêmea é que corteja o leão macho. Aduladora e carinhosa, aproxima-se do companheiro e procura excitá-lo. Este olha-a, imperturbável, e só se digna corresponder-lhe depois de muitos esforços e oferecimentos da parte dela.

Período de gestação

A gestação tem uma duração de 15 a 16 semanas, ou seja, de 100 a 108 dias após o acasalamento. A ninhada é geralmente composta de duas ou três crias, chegando a seis, no máximo.

Os leões filhotes têm, ao nascer, as dimensões de um gato adulto e pesam um pouco mais de um quilo. Vêm à luz com os grandes olhos já abertos. Antes do parto, a mãe escolhe um sítio apropriado, tal como uma clareira revestida de vegetação herbácea no interior da floresta, se possível próximo de um bebedouro ou rio.

Assim ela poderá caçar sem se afastar muito da prole. O leão macho encarrega-se de conseguir o alimento que proporcionará a subsistência da companheira e dos filhos, e defende sua família com o risco da própria vida.

Filhotes de leão

A fêmea dedica muitos cuidados às suas crias. No começo, os filhotes de leões são maciços e pesados e só aprendem a andar por volta dos dois meses de idade. Só muito mais tarde eles começam a brincar e a divertir-se uns com os outros e a miar como os gatos.

leão-filhote

Posteriormente, sua voz torna-se mais forte e mais cheia. Seus movimentos são lentos e desajeitados quando se distraem. Mas, com o tempo, adquirem uma agilidade notável.

Desenvolvimento dos filhotes

Aos seis meses, já podem seguir a mãe em curtos trajetos e nas caçadas que ela efetua com o companheiro. É nessa época, também, que eles são desmamados. Por volta do fim do primeiro ano os pequenos leões têm o porte de um grande cão.

Os dois sexos do leão filhote ainda se assemelham muito. Mas bem depressa as diferenças se tornam evidentes. Destacam-se a robustez e a plenitude das formas do leão macho, nos quais, em torno do terceiro ano de vida, aparecem os primeiros indícios da juba.

Características da leoa e seus filhotes

Os filhotes de leão nascem com 30 cm, isto é, do tamanho aproximado de um gato caseiro, e já recobertos de pelos lanosos e acinzentados. A leoa assemelha-se aos machos jovens. Sua pelagem, de coloração uniforme e um pouco mais longa na região anterior do corpo, permite distingui-Ia imediatamente do macho. É menor e não possui juba.

Onde vivem os leões – curiosidades

Continue aprendendo com CIÊNCIAS RESUMOS

Gostou de aprender onde vivem e demais curiosidades sobre os leões? Compartilhe!